eBOOK - ON OFF Metaverso para Igrejas

 Atenção: É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo apresentado sem a referência à fonte e ao autor.

INTRODUÇÃO                                     

O material apresentado tem o propósito de suscitar a importância de uma análise crítica e construtiva quanto à propriedade da utilização do Ambiente Metaverso pelas igrejas evangélicas de modo geral.

Diante do advento do Metaverso muitas são as dúvidas pertinentes à aproximação das igrejas desta tecnologia e muito mais ainda de sua imersão neste mundo novo, pois sempre somos surpreendidos com a tecnologia.

Termos como: inteligência artificial (iA), computação quântica, realidades virtual (RV) e aumentada (RA), gadgets e metaverso são proporcionalmente criticados e desprezados à medida que são desconhecidos ou de difícil compreensão, ainda mais quando algumas vozes, mais fundamentalistas, os demonizam e propagam suas posições contrárias.

Fato é que, privilegiadas por razões de inovação e vanguarda tecnológica em seus países de estabelecimento, como os EUA, por exemplo, algumas denominações já despontam como referenciais de entrada no mundo virtual do Metaverso e, por consequência, causam um alvoroço no meio eclesiástico evangélico com palavras de aprovação e repúdio simultaneamente.

Estas reações todas não percebem que, antecipadamente, a tecnologia apresenta-se com suas previsões e qualificações; ela não pega a humanidade de surpresa. E, em relação ao metaverso, todas as vozes estão antevendo seu ápice para daqui há 5 a 10 anos (até 2032).

Poderemos nos privar de, ao menos, discutir o tema e trazer à luz seus benefícios e preocupações? Certamente, não! Então, resta-nos a pesquisa e o debate francos e respeitosos que clareiem o caminho longo, porém imediato, que teremos que adentrar.

Assim, num misto de informação e provocação, vamos percorrer alguns pontos, quem sabe trazendo luz que possa nos orientar para o que virá adiante. E é importante mesmo que se perceba o futuro, pois o Metaverso vai determinar a relação do mundo digital com o físico com implicações culturais, sociais, econômicas, políticas e até relacionais, o que potencializa sua influência na Eclesiologia.

É melhor que compreendamos logo os objetivos do Metaverso, que se desenham com cores vibrantes e saltitantes, aproveitando a internet e seu avanço e atraindo para si, persistentemente, as atenções das pessoas para lhes propor uma plataforma que lhes possibilite, em tempo real, a despeito de seus locais físicos, proximidade e envolvimento para vários propósitos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 O METAVERSO                                   

Compreender o Metaverso é o começo de tudo. Dito isso, torna-se importante trazer algumas definições, em linguagem adaptada e parafraseada, para ser do mais simples entendimento.

Embora as condições para o advento do Metaverso estejam ligadas à internet, o avanço desta é o decreto de seu próprio fim como a conhecemos, pois a internet 3.0 deixará para trás, em poucos anos, tudo o que conhecemos deste plano atual. Será a internet das coisas, do 3D, do virtual, do Metaverso, dos blockchains, NFTs, ambientes estes preenchidos com as identidades online de pessoas reais.

A palavra Metaverso vem da união do prefixo grego “meta”, que significa “além”, com o substantivo masculino “universo”, significando, assim, “além do universo”, ou seja, o lugar onde os mundos físico e virtual se encontram, criando uma linha tênue de separação cada vez mais difusa conquanto o metaverso se torne mais realidade.

É importante destacar que não existe apenas um ambiente metaverso, mas este é constituído por vários ambientes de vários segmentos. Veremos a multiplicação destes ambientes nos próximos anos e são grandes os desafios tecnológicos para ser criado o caminho que agregue todos eles, que permitam portais de trânsito entre eles e que possibilitem a identificação única de um avatar por pessoa. Mas isso certamente será resolvido brevemente.

E é neste ambiente virtual do metaverso que as pessoas poderão realizar muitas coisas que realizam no mundo real, como: trabalhar, brincar, fazer compras, fazer exercícios, socializar-se, viajar, iniciar negócios, criar artes e ir a shows. Então, perguntamos: será a Igreja impactada por esta tecnologia? Como? Em quanto tempo?

Quanto tempo as pessoas gastarão no ambiente metaverso? E qual o tempo que o próprio metaverso vai precisar para deixar de ter esta característica infantil e primária para ser este ambiente revolucionário das instâncias sociais que todos aguardam? Estas são perguntas que certamente não ficarão muito tempo sem respostas devido à urgência que os Mercados Financeiros tratam seus interesses!

Quem já experimentou, mesmo que em 2D, o ambiente Metaverso, sabe que este é contínuo, ininterrupto, em tempo real. Assim, como na vida real, um evento termina aqui mas ele não está desassociado do todo ao qual ele está inserido. Não é como um programa de TV que começa e termina, esgotando-se. Está mais para a experiência com um show que ao terminar atrai seus participantes para nichos de convivência e de deslocamentos que dão continuidade à interrelação.

O mundo metaverso é ilimitado no que se refere aos usuários simultâneos, muito expressivo como nosso mundo real, em ambientes e momentos com mais ou menos pessoas juntas, inclusive com uma economia ativa plenamente, onde se poderá criar, possuir, comprar, vender, investir e receber pagamentos por serviços prestados, por exemplo, e vai compartilhar dados, conhecimento, informações como nunca antes visto. Conteúdos e experiências serão seu ápice!

Enfim, veremos, cada vez mais, maior semelhança do mundo virtual com a vida real e, muito brevemente, este mundo metaverso primário e infantil de hoje, ligado a jogos, dará lugar às iniciativas que gerem encontros sociais e aprimoramento de relacionamentos, e isto será motivado e sustentado por uma ampla visão comercial que injetará muito recurso tornando a economia do Metaverso muito mais ativa e atrativa que a real, com bens virtuais, ações e NFTs, entre outros exemplos, e os grandes da tecnologia já perceberam este potencial! Basta apenas destacar que, atualmente, a indústria de games é mais lucrativa que a indústria cinematográfica. Imaginem um Metaverso muito mais abrangente que os games?

É dentro de toda esta perspectiva que está inserida, no alvo do Metaverso, a dinâmica da igreja, com sua fluência de milhões de membros e praticantes, o que certamente atrairá olhares destas vertentes tecnológicas e a indubitável imersão dos evangélicos neste mundo que se aproxima.

Sabemos que esta tecnologia é como uma criança recém nascida e precisamos ter uma visão futurista para compreendermos seu potencial e benefícios, embora este futuro já esteja mais perto do que queremos imaginar e esperar. Assim, especialistas médicos, a relação consumidor x fornecedor, os produtores de jogos, agentes de viagens e outros já estão, a passos largos, projetando e discutindo as principais transformações e implicações que sofrerão, e não pode a igreja desaperceber-se destas transformações que já estão aí e que só tomarão corpo e influenciarão diretamente a eclesiologia e a koinonia, principalmente.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A IGREJA E O METAVERSO           

Podemos agora considerar este que, para a igreja evangélica, é tema muito sensível: Deve a Igreja estar no Metaverso?

Para podermos desenvolver este tema, precisamos supor seus principais pontos sensíveis, e vamos assim destacar:

a.     O paradoxo da igreja real com a possibilidade de se ter uma igreja virtual

É muito assustador, para a maioria do meio evangélico, que a possibilidade de, num futuro muito próximo, o tema “igreja virtual” atrair mais a atenção das pessoas do que a igreja física.

O que queremos destacar é que, em um mundo em que a igreja física evangélica já está em passos largos para a decadência dos seus bancos outrora cheios e, em muitos lugares do mundo, para o fechamento de templos por falta de fiéis, só aventar a possibilidade de se propor uma igreja inteiramente virtual é agravar ainda mais uma crise, que já traz nuances de agravamento devido ao isolamento proposto pela pandemia da COVID 19 espalhada pelo mundo.

Inclusive, foi neste período da pandemia que a igreja física sofreu tremendo impacto, sendo cerceada do ajuntamento presencial e conduzida a trazer soluções pelo uso da tecnologia e transmissão de seus cultos e programas pela internet, utilizando-se de aplicativos e redes sociais. O interessante foi, depois de montar tamanho aparato, perceber, ao fim da pandemia e retorno da permissão para ajuntar-se presencialmente, que não poderia desmontar a nova estrutura pois agradava à boa parcela dos membros que, resistentes, ainda querem as facilidades das transmissões online e muitos não retornaram, e não retornarão, para a maioria das atividades propostas pelas igrejas físicas. Esta acomodação pode estar refletindo um vazio já acumulado por anos pela percepção que muitos crentes vêm nutrindo da falta de sentido que muitas igrejas, especialmente no meio mais conservador e reformado, têm oferecido aos seus membros. A eclesiologia e a koinonia não estão sendo tratadas com a devida importância e fundamentação e isso afeta diretamente a percepção de ajuntamento que os membros têm quanto à importância da celebração presencial. Fora isso, os escândalos morais, éticos e o envolvimento político de muitos líderes têm afastado a alegria da participação de muitos. Para sacramentar esta crise, muitos líderes estão, em alta voz, propagando a desnecessidade do ajuntamento, dos sacramentos e das contribuições para se expressar a fé, e isso começa a desmistificar a obrigatoriedade do ajuntamento imposto por líderes mais preocupados em dominar do que discipular e ensinar biblicamente.

Então, surge o assunto do ambiente metaverso, e falar de uma igreja virtual é levar à defensiva os menos instruídos. Porém, há de se concluir que, de fato, a eclesiologia não concebe igreja fundamentada no ambiente virtual, pura e simplesmente.

Novamente: não se concebe, pela eclesiologia bíblica, uma igreja no ambiente virtual na essência de sua construção. O que é necessário perceber é que quem está adentrando o mundo virtual do metaverso não quer fundamentar a criação de igrejas por ali tão somente, mas enfatizar o uso do espaço no ambiente metaverso para a proclamação do Evangelho que impacta vidas reais.

Então, por que usar o nome de igreja, se isto causa estranheza e preocupações? A resposta é simples e está no conceito da identificação, da responsabilização e da nomenclatura, pois o nome “igreja” na nomeclatura jurídica de uma igreja local e denominação é a identificação de razão social e serve para fins de código civil.

Os que se assustam atribuem ao nome “igreja” a essência de sua eclesiologia bíblica, portanto, fazem ligação direta quando vêem este nome atribuído ao virtual, mas deveriam apenas considerar que é nome de identificação, de associação, de sujeição de liderança.

Como resolver este paradoxo?

Neste primeiro momento, quando a desinformação gera atitudes contundentes e até impositivas, o melhor é evitar usar tal nomenclatura se o meio específico suscitar incômodo, como pode acontecer dentro de uma Denominação. Se não causar estranheza no próprio meio, sejam livres para usarem, e não precisam ficar justificando para quem vem atrás. Mas, se uma organização ou denominação realmente se incomoda, use alternativas que não causem maior dano de credibilidade, como o termo “espaço”.

Um exemplo disso são a Lagoverso e a ICEVerso, que são precursoras de terem seus ambientes no Metaverso. A primeira, da Igreja Batista da Lagoinha, criou a primeira Igreja no Metaverso e como seu meio denominacional recebe a notícia com naturalidade, o uso do termo “igreja” para o virtual não traz nenhuma estranheza. Assim, não deve se importar com os falatórios em volta. Já a segunda, do Sistema Cristã Evangélica de Comunicação - SCEC, tem em seu meio denominacional próximo sensível resistência quanto ao uso do termo “igreja” usado no metaverso. Assim, aplica-se, não mais o nome ICEVerso, que designa a primeira Igreja Cristã Evangélica no Metaverso, mas usa-se a nomeclatura ECEVerso, isto é, o primeiro Espaço Cristão Evangélico no Metaverso, até mais expressivo quanto ao SCEC. Feito isto, aplaca-se a insurgência de contraditórios e o caminhar torna-se mais tranquilo e menos resistente. Parece pouca coisa, mas são atitudes assim que mostram que o maior objetivo não é o convencimento pelo emburrecimento mas pela persuasão e maturidade, o que não muda em nada o propósito essencial da igreja neste novo desafio de um ambiente virtual no metaverso.

b.     Os sacramentos e as ordenanças ministeriais

Pontos extremamente sensíveis no que concerne à concepção de igreja virtual ou imersão no ambiente Metaverso são os sacramentos, como santa ceia e batismo, e as ordenanças ministeriais.

Acordando os ânimos e debates no meio evangélico, a VR Church, igreja nos EUA, entrou no ambiente Metaverso e logo autorizou e realizou batismo e ordenação de ministros.

O líder desta comunidade é o pastor D.J.Soto, que também é o líder da igreja física. Ele acredita que o futuro da igreja é o Metaverso e projeta que na igreja de 2030, o foco principal será o Metaverso.

É exatamente neste ponto que haverá um divisor de posições quanto à igreja no Metaverso. Por exemplo, o ECEVerso não vai trilhar este caminho da VR Church e evitará essas aceitações quanto aos sacramentos e às ordenanças. O ambiente metaverso é instrutivo, argumentativo, expositivo e científico, e será extremamente útil para a construção do conhecimento e para ampliar o alcance do kerigma, isto é, da proclamação e, certamente, potencializar a interação humana, especialmente na socialização. É preciso crer na experimentação prática dos sentidos humanos como no batizar nas águas, no partir e comer do pão e no beber do vinho, ou na imposição de mãos sobre novos líderes, ou na consagração de crianças, ou na celebração de um culto de casamento. Não obstante, sequer encontramos qualquer argumento bíblico que nos incentive diferentemente nestes aspectos.

Não há dúvidas de que após a VR Church, outras tantas denominações e organizações se adaptarão para regularizarem estas práticas nos seus ambientes Metaverso e suscitarão espanto forçando à tomada de posições em tratados teológicos dos que permanecerão contrários.

c.      Lugar de apelos, orações e decisões por Cristo

Sem dúvidas, é responsabilidade da igreja levar a mensagem da salvação onde as pessoas estiverem.

Neste caso, não poderia ficar de fora o ambiente metaverso. A despeito de os usuários se utilizarem de avatares, isto é, personagens metamórficos que são animações das pessoas com suas principais características, inclusive com expressões de comunicação e gestos, por trás de cada avatar está um indivíduo com suas características pessoais, psíquicas, cognitivas, que tem emoções e vontades, que agem e reagem e são representados por um cibercorpo.

Assim, uma reunião ou encontro no metaverso não se concretiza com seres inanimados ou automatizados, mas é a interação de pessoas que decidiram estar ali com outras.

Não é demais afirmarmos que é responsabilidade da igreja levar a mensagem da salvação onde as pessoas estiverem. Desta forma, a persuasão da pregação pela exposição da Palavra tem, sim, a ação de convencimento do Espírito Santo do pecado, da justiça e do juízo, e as pessoas ali representadas reagirão à exposição da Palavra de Deus; elas decidirão, por sua própria compreensão, se aceitarão ou não as verdades bíblicas. Cumpre-nos anunciar a mensagem de salvação, desafiar as pessoas a se decidirem por Cristo. Se houverem pessoas dispostas à conversão podem normalmente se expressarem virtualmente com gestos e até se deslocarem para locais determinados, por exemplo, levando seus avatares à frente ou dirigindo-os à uma sala determinada. Após, podem ser interpelados, cadastrados com dados pessoais e postais, e serem direcionadas a endereços físicos ou alcançadas por pessoas de equipes pré-estabelecidas.

Enfim,

Uma nova dinâmica, como qualquer outra já estabelecida como método de evangelização, vai requerer a boa vontade de pessoas reais e a boa organização das igrejas estabelecidas.

“O vento sopra onde quer e ouve-se o barulho que ele faz, mas não se sabe de onde ele vem, nem para onde vai. A mesma coisa acontee com todos os que nascem do Espirito.” (Mateus 3.8 - NTLH).

Diante disso, consideremos as razões do porquê a Igreja deve participar do Metaverso, alistadas em 7 tópicos:

1. Porque ali estarão pessoas. Mesmo que identificadas no mundo Metaverso por avatares, a linguagem, os sentimentos, o intelecto, a ação e reação são pessoais. Não são avatares com autonomia.

2. Porque o mundo virtual está impregnado da vontade humana que se expressa por relacionamentos com outras vontades humanas. Assim, não é a um avatar que eu vou me dirigir, mas a uma pessoa identificada por uma imagem virtual, e esta pessoa traz em si toda a característica individual e pessoal do ser humano. Ela sente, mente, ira-se, perdoa, compreende, rejeita e aceita como pessoa e não como avatar.

3. Porque o IDE de Jesus de ir por todo o mundo descreve a extensão da ação e não o método. Então, a pregação do Evangelho descrita no texto bíblico deve ser a todos, estando o homem na Terra, em Marte, numa estação espacial ou no ambiente virtual. Quando este homem responde à mensagem do Evangelho de salvação, deve ser acolhido por todos os meios possíveis e, se possível, também pessoalmente, e inserido no Corpo de Cristo para a prática da Koinonia, com abraços e lágrimas.

4. Porque o Metaverso é o ambiente possível de se criar relacionamentos de amizade e companheirismo, onde pessoas podem ser corrigidas, exortadas, admoestadas e sentirem-se amadas e consideradas importantes. Afinal, são pessoas que ali convivem e se relacionam!

5. Porque no Metaverso, embora a pessoa esteja atrás de um personagem criado num mundo virtual de coisas, ela só consegue esconder aquilo que pessoalmente ela também esconderia se ela quisesse, e não estamos falando em termos físicos e expressões, mas o que define o ser humano essencialmente, as profundezas de sua alma, que mesmo presencial e fisicamente ela o faz com relativa facilidade.

6. Porque o Metaverso é um instrumento, uma ferramenta de alcance e nunca teve a pretensão de ocupar o lugar da Eklesia, do ajuntamento presencial. Pelo contrário, é um facilitador para encontrar pessoas, arrazoar com elas sobre os assuntos do Reino de Deus, e confrontá-las com a necessidade de estarem juntas. Certamente alguns quererão propor somente o virtual do ambiente Metaverso como sendo a igreja, mas isso apenas confirma que o problema não é a ferramenta virtual usada, mas sim a desviada intenção do coração do homem que, com ou sem Metaverso, já não anseia pela comunhão presencial.

7. Porque no Metaverso há sim a possibilidade de exercício diaconal: relacional, de conforto, de consolo e interação com as necessidades do próximo, e cabe ao sistema organizacional da igreja física possibilitar suprir as necessidades presenciais descobertas a partir desta proximidade no ambiente Metaverso. Afinal, um avatar não tem necessidades, mas o ser humano que está por trás dele, este sim!

É evidente que a forma simples aqui apresentada serve apenas para contrapor o simplismo com que o tema tem sido abordado. Carecemos não apenas da vontade de ter a extensão da Igreja criando espaços diversificados no ambiente Metaverso mas também de produzir compreensão de seus efeitos e alcance por meio da sinergia de outras ciências, como: teologia, TI, pedagogia, neuro-ciência, psicologia, sociologia, marketing e outras. Não podemos perder de vista a profundidade das implicações sociais que o Metaverso certamente trará e o assunto deve ser amplamente debatido e acompanhado, organizando resultados e propondo diretrizes que corrijam o percurso.

Desta forma, quero considerar algumas limitações e contrassensos daqueles que não perceberam como a Igreja usou outras tecnologias e se adaptou a elas sem perder sua identidade precípua. Considerem as ferramentas criadas pelo homem:


A. O telégrafo
B. Os Correios
C. O telefone
D. O sinal de fumaça
E. Os pombos-correios
F. O e-mail
G. Os panfletos e literatura
H. Televisão
I. Internet
J. Sites
K. Orkut
L. MSN
M. Youtube
N. TikTok e Kwai
O. Super 8
P. Fita cassete
Q. VHS
R. CD, DVD e BlueRay
S. ICQ
T. Whatsapp
U. ZOOM e Meeting
V. Facebook e Twiter
X. SmartPhone
W. Conferência por voz e vídeo
Y. Video Games
Z. GadGets

Percebam que cada um, a seu próprio tempo, e a seu próprio modo, sofreram rejeições no início e depois foram sendo utilizados sabiamente, ou não, pela igreja e seus membros, bem como pela sociedade em geral.

Vou usar apenas dois dos mencionados acima para uma simples comparação: o ZOOM e o Youtube. A igreja largamente os usa para reuniões virtuais e para propagar o Evangelho por cultos, reuniões, cursos etc.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 RESISTIR É POSSÍVEL?

Temos surfado na onda chamada Metaverso e trazendo à discussão os desdobramentos desse tema. Aqui, queremos refletir sobre a ambientação nas igrejas para a implantação desta tecnologia que, acreditamos, não será opção em até 10 anos apenas! A chamada da ilustração acima é apenas um pretexto para o nosso foco que é a IGREJA e a propagação do EVANGELHO. A palavra-chave da ilustração é REVOLUCIONAR.

Exatamente isso!! Haverá em até 10 anos uma revolução tecnológica que exigirá uma adequação comportamental e nas relações interpessoais. Daí, voltarmos o foco para a EKLESIA!

Por natureza, as denominações e igrejas locais são resistentes a qualquer método invasivo que se proponha a trazer grandes mudanças no seu ambiente de ajuntamento eclesiástico.

Assim, modelar a igreja local para veicular em mídias sociais seus cultos e reuniões vinha a passos muito lentos, até que todos foram obrigados a se lançarem, sem treinamento, sem recursos, sem expertise, sem referenciais, nas transmissões de cultos, reuniões, escolas bíblicas e treinamentos. Não houve tempo pra nenhuma preparação; de repente, não se podiam mais ter as reuniões nos templos, e pronto!!

Agora, quando tratamos de Metaverso, temos um prazo de, mais ou menos, 10 anos para nos organizarmos. e digo: é inevitável que nos preparemos. O ambiente Metaverso virá para mexer com estruturas rígidas e vai determinar uma nova fase quanto à evangelização e ao ajuntamento em igrejas físicas.

Assim, não se conceberá, neste prazo, os paradigmas já estabelecidos, como: ensino por livros, apostilas, revistas, quadro branco, flanelógrafo, projetor multimidia ... não se conceberá que serão o melhor nem o mais usado método para ensino bíblico. Em 10 anos, TODAS as igrejas terão recursos para investirem em equipamentos de RV (realidade virtual) e RA (realidade aumentada). Hoje, tanto equipamentos quanto conteúdos são muito limitados; em 10 anos, serão comuns e avançadíssimos.

Perceberemos a velocidade da mudança a partir de 2023, quando começarem a ser disponibilizadas as tecnologias que virão acompanhadas do 5G. O salto será perceptível a cada ano. Ninguém precisa ser chamado de profeta do apocalipse por afirmar isso. Basta que vejam e percebam as mudanças!

 

Enfim, crianças, que terão em 2033 seus 10 anos, serão a locomotiva da exigência da mudança da nossa tão querida zona de conforto; isso, se não tivermos outros motivos epidêmicos ou de segurança mundial!

 

Se você não quiser conversar sobre o tema hoje, marcaremos um encontro daqui há 10 anos!! Claro, será num ambiente Metaverso. ZOOM? GOOGLE MEETING? WHATSAPP? SKYPE? Serão obsoletos!!

 

 

 

 

 

 

 COMO DEVE SER PERCEBIDO?

Chegou o momento de falarmos do tema METAVERSO! É certo que ainda não temos a tecnologia adequada para experimentarmos todas as sensações que este ambiente há de nos proporcionar, mas como em outros países a tecnologia 5G já está implantada há alguns anos, não demorou para que conhecêssemos, mesmo que ainda no 2D, seu potencial.

É muito comum que posições contrárias e arbitrárias sejam equivalentes à ignorância quanto a determinado assunto. Assim, quanto menos se domina um assunto mais incisivas são as contrariedades. E isso torna-se ainda mais evidente se carregar o risco de interferir efetivamente na zona de conforto da pessoa. Não seria diferente quanto ao Metaverso!

Não se conhecem tantas vezes que um fator determinante de mudança e quebra de paradigmas na sociedade tenha pré-anunciado sua essência e modus operandi com tamanha antecedência quanto à sua implantação. O ambiente Metaverso é assim! Antes mesmo do seu ápice, já está qualificando particularidades que interferirão no cotidiano das pessoas e o tema já é conhecido em vários meios, bem como as suas ingerências e desdobramentos, ao menos os que mais são perceptíveis nesta etapa da discussão, o que não deve ser desprezado, pois os impactos iniciais serão suficientes para abalar o mais equilibrado dos monges tibetanos.

Há uma euforia, sim. Mas também um vasto conteúdo com suas cargas de implicações a curto, médio e longo prazos. Negá-lo? Não podemos. Impedi-lo? Impossível. Deixar como estar para ver como é que fica? Insensato. Objetá-lo? Não é sábio. O que fazer, então? Como perceber suas implicações e influências?

Desta forma, temos à nossa frente um caminho sério a percorrer e não devemos nos esquivar das responsabilidades de abordagem que possam advir, pelo contrário, com tantas informações já disponíveis não podemos dar-nos ao luxo de sermos meros espectadores, evidenciando covardia e oportunismo, deixando que ocupem espaços importantes na sociedade para só então trabalharmos o assunto. Se pensarmos assim perderemos a oportunidade de sermos referencial para tantos que virão a seguir e correremos o risco de ficarmos com as sobras da murmuração e do emburrecimento crítico quanto ao que for plantado e colhido nos próximos anos.

É desta forma que, destacando nossos melhores quadros de pessoas idôneas, devemos perceber o Metaverso muito mais que um avanço tecnológico, mas o tratemos segundo a ótica da Tecnologia, Teologia, Educação Cristã, Missiologia, Psicologia, Neurociência, Pedagogia, Marketing, Comunicação e outras que possam somar nesta pesquisa de campo.

Sabido é que muitas vozes, embora de crentes sinceros e até líderes respeitados, virão a depreciar o tema movidos sabe-se lá porquê, e quanto a estes devemos respeitá-los, porém não nos deter por seus ruídos. A caminhada é longa e exaustiva e requer que um grupo de trabalho seja considerado, a despeito dos contrários, para conduzir uma análise profunda e elaboração de diretrizes para o romper de uma NOVA ERA que se aproxima. Aliás, em toda nova era passada houveram os mesmos percalços e objeções, e mesmo assim a tecnologia irrompeu e envolveu as gerações futuras. Não será diferente desta vez.

Temos um tempo hábil para estudarmos o caso: sugiro 10 anos. Parece muito tempo, mas já estamos acostumados a vermos crianças de colo e logo depois dizermos "como cresceu rápido"! Exatamente! 10 anos passam muito rápido, e não estou dizendo que o que é hoje dará um salto no aniversário de 10 anos. Não! Nós acompanharemos estarrecidos, ano após ano, sua transformação e consolidação. Não há retorno e não há tempo para nostalgia!

Então, cumpre-nos compreender os tempos presentes e nos prepararmos para os vindouros com sensatez, equilíbrio, expertise, intrepidez, conhecimento, e profundo apego à Palavra de Deus, com oração e dependência do Pai para nos clarear o caminho e nos livrar de embaraços.


 

 

 ALTSPACEVR, DA MICROSOFT       

Guia do AltspaceVR, da Microsoft.

 

AltspaceVR é a principal plataforma para experiências de realidade misturada ao vivo. AltspaceVR permite que os artista, criadores, marcas e empresas criem eventos virtuais facilmente. Pessoas de todo o mundo podem usar esse aplicativo social para se conectar e colaborar em tempo real com uma verdadeira sensação de presença. Avatares expressivas, contato com o olhar envolvente, som espacial e ambientes virtuais imersivos permitem que as pessoas sintam que estão juntas mesmo quando os oceanos as separam. AltspaceVR está na interseção de experiência, conteúdo e comunidade. É o lugar principal para shows ao vivo, conferências, conferências técnicas, reuniões de equipe, colaboração remota e muito mais.

Se você for novo no AltspaceVR

 

Embora AltspaceVR seja fácil de usar, este guia pode ajudar iniciantes a começar a trabalhar e explorar nossa plataforma o mais rápido possível. Primeiro, você deve concluir algum aprendizado para configurar o aplicativo em seus dispositivos e entender como navegar e interagir com seu ambiente. O reconhecimento essencial do aplicativo e do próprio espaço de VR pode aprimorar significativamente sua experiência geral.

 

Group of four people in Altspace



 

Download e instalação

 

AltspaceVR está disponível gratuitamente em todos os principais headsets vr: dispositivos Oculus, HTC Vive e Windows Mixed Reality (WMR).

Ele também está disponível no modo 2D no PC.

Pronto para começar? Obter o aplicativo de sua loja ou biblioteca preferencial.

BAIXAR ALTSPACEVR

Depois de fazer isso, é hora de instalar.



Criação de contas

Agora que você baixou e instalou o aplicativo, é hora de criar uma conta. Você precisará de uma MSA (Conta Microsoft) para entrar no AltspaceVR, portanto, configure uma MSA se você não tiver uma. Isso não apenas oferece acesso a recursos avançados e funcionalidades, mas a integração da MSA também garante uma segurança de conta incomparável.

Observação

Se você tiver uma conta do Hotmail ou Outlook, você já terá uma MSA. Sinta-se à vontade para usar, desde que seja uma conta pessoal e não associada ao trabalho ou à escola. Caso contrário, você pode se inscrever para uma MSA usando o endereço de email de sua escolha ou pode criar uma nova conta de hotmail ou Outlook.

Sua MSA foi útil? Legal! Veja o que vem a seguir:

1.     Iniciar o aplicativo

2.     Aceitar os termos condições

3.     Selecione o botão Entrar e, em seguida, Entrar com a conta da Microsoft

4.     Siga os prompts para ativar o headset (a menos que no 2D)

5.     Escolher um nome de exibição e um nome de usuário

6.     Escolha Registrar

Depois que suas contas estão vinculadas, você pode ir!

Obter suas influências

Criamos dois tutoriais rápidos para ajudá-lo a se acelerar nos conceitos básicos. Eles são opcionais, mas são uma maneira divertida de encontrar seu rodapé em AltspaceVR.



The tutorials panel in Altspace



Tutorial de AltspaceVR

Essa grande história é ensinar você a se tornar um com seu avatar. Novos usuários podem aprender a:

MOVE AROUND – Ande, execute, turn, shuffle, look around! Embora o próprio movimento seja semelhante em qualquer headset de VR, a maneira como você andar, executar, girar ou lançar uma bola é específica do dispositivo.

INTERAGIR COM OBJETOS – segurar, lançar e disparar coisas! E, ao disparar coisas, não queremos dizer apenas basquetes em um grande lugar (embora você possa fazer isso). Também queremos dizer ROCKETS. Em reações. (Divertido, certo??)

PERSONALIZAR SEU AVATAR – você faz isso! Embora você possa explorar tecnicamente a plataforma sem personalizar sua aparência, incentivamos você a colocar uma rotação exclusiva em seu avatar. Depois de tudo, a VR social se trata de conexão e a auto expressão é uma ótima maneira de se conectar com a responsabilidade.

Customizing your avartar in Altspace




Altspace Zona de Informações do VR

Este tutorial se concentra em alguns dos principais recursos da plataforma e mostra como criar seus eventos. Ele se desenrola em uma expo ao ar livre em um parque urbano, em que você encontrará uma série de cabines de informações, cada uma dedicada a um elemento diferente de AltspaceVR:

·        RECURSOS SOCIAIS – saiba como adicionar amigos e gerenciar a interação com as pessoas ao seu redor.

·        DIRETRIZES DA COMUNIDADE – confira alguns dos padrões e valores que ajudam a garantir que AltspaceVR seja divertido e incrível para todos.

·        EVENTOS – descubra todos os diferentes tipos de eventos que ocorrem no AltspaceVR.

·        EVENTOS DE HOSPEDAGEM – Precisa de um estúdio para seu novo talk show? Um estágio para sua rotina de stand-up? Temos um modelo para você! Saiba como criar seus eventos incríveis facilmente!

Depois de concluir o tour, você poderá usar o Menu Radial no canto inferior esquerdo para sair da Tela de Título ou do Menu Principal.

 

Tela de título

A tela de título é o ponto de entrada para AltspaceVR. A partir daqui, você pode entrar, acessar os tutoriais, personalizar seu avatar, descobrir conteúdo, rapidamente acessar Eventos/Mundos e muito mais.

Title screen in Altspace



Aqui está um resumo rápido de suas guias e funções principais:

·        DESTINOS – navegue rapidamente até eventos populares ou seu Homespace.

·        CÓDIGO DE ENTRADA – códigos alfanuméricos permitem que você seja teletransportado diretamente para Eventos ou Mundos.

·        TUTORIAL – Um excelente lugar para novos usuários aprenderem e praticarem os conceitos básicos.

·        NOTÍCIAS – descubra as novidades no AltspaceVR: atualizações, notas de versão e muito mais.

·        CONTA – revise suas credenciais, mude para outra conta ou saia.

·        MENU PRINCIPAL – Explore o calendário de eventos, procure Mundos, gerencie a lista Amigos, ajuste suas configurações e muito mais!

·        QUIT – desliga o aplicativo AltspaceVR. Depois de confirmar a caixa de diálogo de saída, o aplicativo será fechado automaticamente.


Menu principal

O Menu Principal é como o Mission Control para AltspaceVR. Ele oferece acesso rápido a todos os recursos e conteúdo principal do aplicativo.

Main menu in Altspace



Aqui está um resumo rápido de suas várias guias:

·        DISCOVER – encontre eventos populares e espaços de hub em destaque.

·        EVENTOS – veja quais eventos você tem RSVP's para o futuro. Ou crie e gerencie seus eventos!

·        WORLDS – Navegue por vários ambientes impressionantes da plataforma. (Observação: se você não vir essa guia, vá para a Configurações → Geral → Habilitar o Worlds Beta.)

·        SEMPRES – um novo recurso na versão beta.

·        PEOPLE – Acesse sua Lista de Amigos, pesquise por pessoas. Envie e responda a solicitações de amigos, descubra quem mais está em uma sala com você e gerencie sua lista de usuários bloqueados.

·        ME – Personalize seu avatar, confira suas fotos ou escolha seu ambiente de homespace.

·        CONFIGURAÇÕES – ajuste sua experiência altspaceVR com uma série de opções que vão desde a velocidade de rotação até o volume do seu ambiente e muito mais.

 

O menu radial

O Menu Radial contém suas ferramentas de go-to para o advento em AltspaceVR.

Radial menu in Altspace



Observação

O Menu Radial persiste em 3D sempre que você estiver em um Evento, Mundo, Hub ou seu Homespace. Se você estiver em 2D em um computador e não vir o Menu Radial, será porque você está no Modo de Aparência. Clique com o botão direito do mouse para acessar o Modo de Cursor e ele será exibido.

Veja o que ele pode fazer:

·        MICROFONE – selecione para mute ou unmute por conta própria. Ou passe o mouse sobre ele para abrir os controles de volume do microfone. (Um ícone vermelho indica que você está mudo.)

·        EMOJIS – Expresse-se no AltspaceVR! Esse botão abre um painel de emojis. Clicar neles libera ícones flutuantes acima de sua cabeça, adicionando emoção a qualquer evento, ambiente ou conversa.

·        BUBBLE – às vezes, você precisa de um pouco de espaço. A Bolha de Espaço Pessoal está aqui para ajudar. Isso faz com que qualquer pessoa que se aproximar muito de você ou bloquear sua exibição desapareça.

·        SELFIE – Capturar o momento!

·        CAMERA – Veja algo que você gosta! Tirar um instantâneo!

·        TITLE SCREEN – leva você de volta ao ponto de partida do aplicativo.

·        VOCÊ ESTÁ AQUI – Se perguntando onde no mundo você está? Selecione para descobrir! A guia Descobrir será aberta, oferecendo informações importantes – ou uma experiência fácil para outra experiência.

·        MENU PRINCIPAL – selecione o ícone azul AltspaceVR para acessar o centro de controle.

 

Começar

Localizar e participar de eventos

Nunca há uma falta de eventos e experiências em AltspaceVR. Os shows ao vivo, as conferências, os shows de shows, as conferências técnicas e muito mais estão sempre no calendário.



Events in Altspace



Há algumas maneiras diferentes de encontrar eventos enquanto estiver em AltspaceVR. No Menu Principal, navegue até:

·        EVENTOS – filtre por data, categoria e eventos relacionados – ou apenas pesquise todos eles. Você pode até mesmo ver em quais eventos seus amigos estão interessados.

·        DISCOVER – veja alguns eventos populares ao vivo ou futuros.

Como alternativa, você pode pesquisar eventos online fazendo logon no site AltspaceVR, no qual você pode filtrar por nome, data e marcas.



RSVP for events in Altspace



Vê algo que você gosta?

Toque na imagem do evento para obter mais informações.

Se o evento estiver ao vivo, você terá a opção de Enter.

Se estiver em breve, você poderá usar o RSVP selecionando Interessado.

ALTSPACEVR PRO TIP: certifique-se de que você não perca nenhum evento "não pode perder" por RSVPing. Quando você selecionar Interessado no aplicativo (ou RSVP online), enviaremos um lembrete uma hora antes do showtime. Você também pode encontrar os eventos que você tem RSVP'd ao ir para Eventos → Interessado.

 

Códigos de entrada

Altspace event entry codes.

Cada Evento e Mundo no AltspaceVR gera um "Código de Entrada" alfanumérico de seis caracteres. Esses códigos permitem que você se teletransporte diretamente para um Evento ou Mundo, diretamente da Tela de Título. Você pode encontrar Códigos de Entrada nas descrições de cada Evento ou Mundo.

 

Explorando mundos

Embora o principal desenho de AltspaceVR possa ser nossa ampla variedade de eventos virtuais ao vivo, vale a pena explorar os muitos mundos impressionantes da plataforma. Os mundos são ambientes de VR pré-construídos que podem variar em tamanho e escopo, desde cidades submarinas até paisagens intergalácticas até bibliotecas históricas ou públicas. Algumas são criadas por nossa equipe. A maioria desses mundos é gerada pelo usuário. Quer você queira sair por uma área de incêndio na "Brooklyn Brooklyn Brooklyn" ou sair com amigos na "Zona Zen", há um mundo inspirador esperando por você.

Você pode acessar Mundos no Menu Principal.

Observação

Se você não vir a guia Mundos, vá para Configurações → Geral → Beta do Worlds.



Altspace Worlds.



Obter redes sociais

Encontrando e fazendo amigos

Avatar and its nametag.

AltspaceVR é tudo sobre a comunidade e a conexão. Pessoas de todo o mundo podem se reunir para enriquecer experiências compartilhadas. Se você estiver participando de um evento ou explorando Mundos, provavelmente estará com outras pessoas. É provável que você queira manter contato com algumas das pessoas que encontrar. As nametags são sua chave para conexão.

Todos no AltspaceVR têm uma Nametag. Além de ajudar a identificar outros usuários, sua interface permite que você se conecte com pessoas com as quais sua vibração está e bloqueia ou muda aquelas que você não faz!

Se você quiser ver a Nametag de outro usuário, selecione seu avatar com o cursor/gatilho e ele será exibido acima da cabeça. Aqui está um resumo rápido dos botões e funções da marca:

·        Adicionar Amigo: envia ao usuário uma solicitação de amigo. Depois de aceitar, os amigos terão bordas azuis em torno de suas Nametags e um ícone/selo azul dentro dela, permitindo que você identifique suas pessoas rapidamente.

·        Mute: selecione para silêncio de outro usuário. Para desmutá-los, selecione-o mais uma vez. Observação: se o ícone de microfone do usuário for vermelho, isso significa que eles já foram mudos por conta própria.

·        Bloquear: selecione o botão Bloquear para remover um usuário da sua experiência. Você não os verá ou os ouvirá mais, e eles não poderão vê-lo ou ouvir você também. Se você quiser desbloquear um usuário, acesse Menu Principal → a guia Pessoas → Bloqueadas e desbloqueie o usuário.

 

A guia pessoas

A conexão humana está no centro da experiência do AltspaceVR, e a guia pessoas é onde você vai para cultivar sua comunidade. Ele tem as ferramentas de que você precisa para estimular seu friendships e aumentar suas experiências. A partir daqui, você pode:

·        Role pela lista de amigos

·        Enviar mensagens

·        Junte-se a amigos online no mundo ou no evento em que eles estão (se público)

·        Convide amigos para ingressar em qualquer mundo ou evento no qual você esteja

·        Enviar e responder a solicitações

·        Veja quem mais está em um mundo ou evento com você

·        Gerenciar seus usuários bloqueados

Você pode acessar a guia acessando o menu principal → pessoas.



The People tab.



Adotando e compartilhando instantâneos e selfies

The buttons on the radial menu for taking selfies and snapshots.

AltspaceVR é tecnológica com eventos electrifying, fascinantes e ambientes de descarte Jaw. É um spectacle escalonado e, à medida que você o explora, pode ser que queira capturar o momento. Felizmente, você pode! Todos os avatars vêm com uma câmera para capturas instantâneas e selfies. Veja como funciona: os botões de câmera e de selfies estão localizados no seu menu radial. A câmera captura a cena que você vê, enquanto a própria vira a lente de volta para você. As fotos podem ser encontradas indo até o menu principal → me → Gallery.

Sharing your AltspaceVR selfie on social media.



Padrões da comunidade

Respect is paramount.

Todos merecem um lugar para si próprios, livre de bullying, ódio e assédio. E, como cada avatar representa um humano, com sentimentos e emoções reais, estamos comprometidos em criar um ambiente guiado pelos valores que temos prezado: gentileza, inclusão, compaixão e respeito.

 

Eventos de build

Criar um evento

Independentemente de você desejar hospedar uma hora feliz, executar uma reserva em um estágio ou colaborar com colegas de trabalho, o AltspaceVR facilitará a criação de seus próprios eventos. Estas são algumas dicas para começar:

·        Menu principal → eventos → meus eventos → criar evento

·        Escolha uma categoria de evento , como apresentação, palestras, desempenho, festa de inspeção, encontros, jogos.

·        Escolha um ambiente para seu evento. Você pode usar um modelo predefinido, personalizar um espaço para suas necessidades ou até mesmo criar um mundo a partir do zero.

·        Adicione suas informações de evento.

·        Torne seu evento público ou privado.

·        Agende o evento para mais tarde ou inicie-o com a opção Inserir agora .

·        As opções avançadas oferecem mais controle sobre o evento.

·        Localizar seu evento em meus eventos

·        Edite seu evento futuro acessando sua página de informações.



Create an event in AltspaceVR.



Mundos de Build

Criando seu próprio mundo

Aurora World in AltspaceVR.

Ao caminhar em AltspaceVR, você provavelmente encontrará espaços que são tão surreais e surpreendentes. Nossa plataforma é doméstica para inúmeros maravilhosos mundos, muitos dos quais foram criados por nossa comunidade de criadores de conteúdo, também conhecidos como você!

Sim, você!

Como um tanto intimidador pode parecer, criar seu próprio mundo – ou personalizar um espaço de evento – é muito simples com nosso editor mundial. Ele tem várias ferramentas para arrastar e soltar objetos em ambientes predefinidos ou espaços vazios.

 

Obter ajuda

À medida que explora a plataforma, você pode ter dúvidas e problemas que precisam de soluções. Felizmente, há muitos caminhos para obter ajuda – em VR e de outra forma. Aqui estão alguns dos melhores recursos:

·        Nosso site – entre em contato com o suporte técnico com perguntas ou preocupações.

·        Documentação – encontre informações detalhadas sobre tudo AltspaceVR.

·        Prenúncioconverse com o colega Altspacers e com a equipe neste aplicativo de mensagens popular.

Estamos aqui para dar suporte e ajudá-lo, portanto, não hesite em entrar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Atenção: É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo apresentado sem a referência à fonte e ao autor.

Categoria:eBOOK

Deixe seu Comentário


ALESSANDRA - 02/06/2022 11h04
É Bênção de ĐEUS pra alcançar VIDAS pro Reino, ĐEUS Abençoe.